quinta-feira, 25 de março de 2010

CHEIRO DE MEDO

Cheiro de Medo (Fabio Terra)

Cheiro de medo, é a emoção do fim do mundo
Dormir é pra sonhadores, eu não nunca durmo
A noite é uma grande festa, enganação de consumados atos.

Deixe o seu passado para trás,
Se tiver coragem use a sua linga como baioneta
Pra seguir em frente
E descobrir a febre que consome a gente

Está na hora desta festa acontecer
Vamos nos embriagar com loucura e prazer
Sob a luz do Sol que engole a carne
Nos divertir até a noite terminar de nos prender.

Como é tímida a fêmea que é perseguida
mesmo as que se dizem mais fortes
No final, a lingua baioneta
Levanta as saias das mais pudicas
Que tremem com a conduta indecorosa dos Deuses

2 comentários: