sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

INSANIDADE.

Insanidade ( Fabio Terra)

Sim, a insanidade!
Romântica pra muita gente
Dolorida pra quem a vê todos os dias.

Tu também quiseras ser insano,
Resolve muitos problemas
Conformidade.

Existe uma certa santidade,
Quase casta em ser insano,
- Tudo podes, tudo tens –

Sabor de porcaria, de palavra barata,
Que sempre é induzida ao veneno da inconseqüência,
Embebedada com a santa dó, piedade.

Sim, a insanidade!
Para uns, romantismo,
Para outros voraz realidade.

4 comentários:

compulsão diária disse...

insanidade, pra uns romantismo
pra outros voraz realidade, pra todos dor. Saudade do que foi perdido mas é desconhecido.
]gostei do poema

Felipe da Costa Marques disse...

Insano! Seu poema, mano!
Adorei! Poeta-Rei!

Tomaz disse...

Muito bom Poema !

além de elogiar o Poema, vim divulgar o blog : http://infernolirico.blogspot.com
que estou regendo no momento, somos da mesma terra e temos amigos em comum, como o Sapoie ... Uma hora podemos combinar uma reunião de poetas em uma mesa de bar.

Abraço.

Morango disse...

Putz, putz, putz...
Idem.
Vc é foda.