domingo, 6 de maio de 2007

O CAVALEIRO DA TRISTE FIGURA

O CAVALEIRO DA TRISTE FIGURA (Fábio Terra)

Eu, O Cavaleiro Da Triste Figura,
Não me espanto com gigantes e angústias.

Porém ao ver teu sorriso, caio de joelhos,
Percebo os teus olhos, sinto-me alvejado
Pelo medo ardil e mascarado.

Eu, O Cavaleiro Da Triste Figura,
Não me espanto com gigantes e angústias.

Mas ao ouvir tua voz, queima-me por dentro,
O fogo da vontade de ser servo sem perguntar,
de deixar de ser livre sem lutar,
E de deitar em seu colo e chorar.

4 comentários:

Lene disse...

nossa,amei o cavaleiro da triste figura,parabéns!!!aliás...amei todos.Profundos...angustiantes...
verdadeiros!

trb68 disse...

Corvo, parabéns! Adorei alimentar-me dos teus poemas...
Bjs
Tânia Brito

nathalia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
nathalia disse...

Corvo Cavaleiro da Triste Figura é pra matar né!!!
Adorei, fiquei lendo e imaginando vc escrevendo
Bjosss