terça-feira, 8 de maio de 2007

POEMA DA DOR

Poema Da Dor (Fábio Terra)


Não tenho esse humor porque quero, mas por precisão,
Outrora caminhos percorridos apenas com amor,
Me levaram diante da mais pura dor.

Foquei-me apenas na ferida, ainda úmida e quente,
Senti-la, pude eu, quando minha língua a tocou
Estranho paladar, o sangue corre livremente.

Não tenho esse rancor porque quero, mas por precisão,
Outrora caminhos percorridos apenas com amor,
Me levaram diante da mais pura dor.

Inveja é doença? Pra alguns é crença,
Senti-la, pude eu, quando minha língua a tocou
E doente fiquei sem crer.

No amor, na ferida, no fino veio de vida
Que culpa tenho eu?

Não tenho esse humor porque quero, mas por precisão.

2 comentários:

Magá disse...

Adoooro passar aqui pra ler as poesias. Vai virar hábito! heheheheh

Um dia consigo escrever bem, vou me esforçar!



Um RockBeijo da "South Girl". hehehe

nathalia disse...

Guimarães Rosa
Augusto do Anjos
quem mais encontrei por ai??
Demais!!!!!