segunda-feira, 9 de julho de 2007

POEMA DO TEMPO.

Poema do Tempo (Fábio Terra)

De tempo em tempo,
O tempo se vai,
Atrás de um tempo,
Que o próprio tempo,
Vindo em um vento,
Na na própria curva do tempo se desfaz.

Tempo é tudo que o tempo tem,
E tudo que o tempo tem,
É o tempo que lhe contém.
Mas concordamos que o Tempo não espera ninguém.

Dizer sobre o tempo,
É ao mesmo tempo falar do tempo
Que não espera ninguém,
Que corre pro futuro,
E guarda o passado em um atemporal backup.

E se o tempo parasse?
No beijo mais gostoso ou no abraço mais quente,
Nessas horas o tempo corre deixando a nossa faculdade entre,
O passado do beijo e o futuro da conquista certa.

Talvez.

4 comentários:

Rodrigo disse...

Oi, achei teu blog pelo google tá bem interessante gostei desse post. Quando der dá uma passada pelo meu blog, é sobre camisetas personalizadas, mostra passo a passo como criar uma camiseta personalizada bem maneira. Se você quiser linkar meu blog no seu eu ficaria agradecido, até mais e sucesso. (If you speak English can see the version in English of the Camiseta Personalizada. If he will be possible add my blog in your blogroll I thankful, bye friend).

Naty disse...

Nossa depois questionam a teoria de Enstein, de que o tempo é relativo.
Esse poema é o retrato certo da teoria=)

Tânia Brito disse...

Corvo, estava aqui lendo tuas poesias. Gostei muito dessa em especial... "Nessas horas o tempo corre deixando a nossa faculdade entre,O passado do beijo e o futuro da conquista certa." Nessa hora lembrei-me do PRESENTE, um tempo que está situado entre duas ausências: o PASSADO e o FUTURO.
Rockbeijo, continue escrevendo...
Tânia Brito

Anônimo disse...

SEU FILHO DA PUTA, APRENDE A ESCREVER!
BACKUP DE CÚ É ROOOLA!
VAGABUNDO..
POETA DE MERDA!